OIKODOMEI

Seguidores

GEOMAPA

terça-feira, 20 de julho de 2010

O ENSINO DA BÍBLIA ACERCA DO PECADO

O ENSINO DA BÍBLIA ACERCA DO PECADO


Conceito de pecado. A Bíblia traz muitas idéias sobre qual seja o conceito de pecado. E a idéia do “afastar-se de Deus”, por exemplo, é trazida pela palavra hebraica chatta’th , que significa errar o alvo, desviar-se do caminho certo. Há outros conceitos que no Antigo Testamento trazem a idéia do que seja pecado. Esses conceitos são provenientes de algumas palavras do vocabulário do Antigo Testamento. Elas são: a) ‘Avel e ‘Avon - uma falta de integridade e retidão, uma saída da vereda designada; b) Resha’- fuga ímpia e culposa da lei; c) Pesha’- revolta ou recusa de sujeição à autoridade legítima, positiva transgressão da lei, rompimento da aliança; d) ‘Asham - culpa; e) Ma’al - infidelidade, traição; f) ‘Aven - vaidade; g) ‘Avah - perversão ou distorção da natureza. Por sua vez, o Novo Testamento utiliza palavras gregas para expressar as mesmas idéias que o Antigo Testamento dá a respeito do pecado.

Consequências do primeiro pecado. O primeiro pecado, o pecado original, cometido por Adão, trouxe uma série de consequências para o homem.

• 1) O resultado imediato do primeiro pecado foi a depravação total da natureza humana. Rapidamente o pecado se espalhou por todo o ser humano, contagiando-o totalmente em todas as suas faculdades. A completa corrupção do homem é assinalada claramente nas Escrituras em Gn 6.5; Sl 14.3; Rm 7.18.

• 2) O homem perdeu a sua comunhão com Deus mediante o Espírito Santo. Assim, o homem tornou-se um morto espiritual, como está em : Ef 2.1,5,12; 4.18.

• 3) A consciência do homem foi afetada, existindo, primeiramente, “uma consciência da corrupção, revelando-se no sentido de vergonha e no esforço que os nossos primeiros pais fizeram para cobrir a sua nudez. E depois houve uma consciência de culpa, que achou expressão numa consciência acusadora e no temor de Deus que isso inspirou”

• 4) A universalidade do pecado. O pecado afetou toda a humanidade, sem distinção. Mesmo as religiões pagãs atestam para esta realidade, ou seja, que todos os homens têm um débito para com a divindade; e que esse débito (pecado) deve ser satisfeito a fim de que a ira da divindade seja aplacada. Há na mente de todos os seres humanos uma consciência de pecado. A Escritura também afirma que o pecado de Adão atingiu todos os seres humanos, ou seja, que todos os homens são pecadores. Alguns textos que expressam essa idéia são: 1Rs 8.46; Sl 143.2; Pv 20.9; Ec 7.20; Rm 3.1-12,19,20,23. Várias passagens da Escritura ensinam que o pecado é herança do homem desde a hora do seu nascimento: (Sl 51.5; Jó 14.4; Jo 3.6). Em Efésios 2.3 o apóstolo Paulo diz que os efésios “eram por natureza filhos da ira, como também os demais”. Nesta passagem a expressão “por natureza” indica uma coisa inata e original, em distinção daquilo que é adquirido.

Efeitos do pecado sobre o pecador:

• 1) Escravização - O pecado leva o indivíduo a se tornar um escravo e a não mais conseguir viver sem cometer certos tipos de pecado. E não somente isso: Um pecado leva a outros pecados. E o indivíduo vai, pouco a pouco, se emaranhando nos vícios e na perversidade.

• 2) Fuga da realidade - O pecado leva o homem a ter dificuldades de encarar a realidade. O homem, por ter medo da realidade, tenta sempre fugir.

• 3) Negação do pecado - O homem, preso pelo pecado, fica com a consciência tão cauterizada que começa a buscar desculpas para os seus atos. Assim, o pecado começa a receber outros nomes como: ignorância, doença, desajustamento social. Ou seja, a pessoa nunca aceita que é pecadora.

• 4) Auto-engano - O homem pecador não consegue perceber que vive uma vida de engano. Ele é cego e não tem condições de enxergar os erros da própria vida. Na maior parte das vezes, é o outro quem está errado.

• 5) Egocentrismo - O pecado leva o ser humano a voltar os olhos para si mesmo , exaltando as suas próprias qualidades e realizações e minimizando as suas falhas.

• 6) Inquietação - O pecado faz nascer no coração do ser humano uma profunda intranquilidade e insatisfação para com tudo. Um certa vez perguntaram para John D. Rockfeller: “Quanto dinheiro é preciso para satisfazer uma pessoa.” E ele respondeu: “Só mais um pouquinho.”

Efeitos do pecado sobre o relacionamento com outras pessoas:

• 1) Competição - O pecado faz nascer no ser humano um senso de competição voraz. O ser humano sempre imagina que está participando de uma competição na qual, se alguém ganha, o outro perde.

• 2) Incapacidade de ser empático - O ser humano, afundado no pecado, só consegue pensar em si mesmo e na sua própria satisfação pessoal dentro dos relacionamentos. Ele só consegue aceitar como verdadeiro e bom aquilo que ele mesmo produz.

• 3) Rejeição da autoridade - O pecado leva o homem a não aceitar qualquer tipo de autoridade sobre ele.

• 4) Incapacidade de amar - O homem preso ao pecado não consegue amar visto que ele tem os olhos voltados apenas para si mesmo. Além disso, ele imagina que a vida é uma constante competição e que ele precisa estar sempre por sobre todas as pessoas. Tudo isso o torna uma pessoa incapaz de amar.



FONTE: FACULDADE DE EDUCAÇÃO TEOLOGICA DE SÃO PAULO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário